Debates sobre “Planejamento Orçamentário” e “Feminicídios” encerram a Quarentena Criativa do curso de Direito

Coordenadora do curso de Direito, Elisângela Medeiros

Durante os últimos dias do Ciclo de Diálogo interdisciplinar do curso de Direito, os alunos tiveram a oportunidade de discutir temas relevantes e atuais com duas grandes profissionais. A primeira palestra foi ministrada pela Profª. Drª. Maria Inês Cunha Miranda, com o tema “Finanças Pessoais e Planejamento Orçamentário”. 

Graduada em Ciências Econômicas, mestre em Desenvolvimento Econômico e doutora em Economia Aplicada, a docente apresentou os conceitos básicos de Finanças Pessoais, auxiliando na confecção do Orçamento Pessoal. O encontrou também abordou de forma sucinta estratégias de distribuição de renda, linhas de crédito e dicas para redução de gastos pessoais, bem como alternativas de rendas extras em casa.  

A segunda palestra trouxe a temática  “Acréscimo de Feminicídios em tempos de Pandemia”, ministrada por Gabriela Garcia Damasceno, Delegada de Polícia Civil do estado de Minas Gerais e professora universitária. A palestrante possui graduação em Direito, é Especialista em Direito Público, Mestre em Direito Público e também conta com MBA em Liderança e Coaching na Gestão de Pessoas. 

Utilizando do plano técnico e prático, Gabriela Garcia discorreu sobre o alto índice de violência familiar no Brasil, trouxe à baila a informação que esse problema extrapola as barreiras de condições sociais e tem como reflexo direto a cultura e educação. A delegada relatou que os crimes envolvendo violência familiar são complexos e não abarcam apenas questões jurídicas, mas, sobretudo questões psicológicas e emocionais, causando desestruturação em toda a entidade familiar. 

Durante o evento, a profissional ressaltou que para que o Poder Público possa agir principalmente como forma de prevenção, é necessária uma responsabilidade proativa por parte dos cidadãos, utilizando dos meios hábeis a promoverem denúncias. Segundo a palestrante, o respeito, valorização da pessoa humana e principalmente uma reconstrução cultural e educacional é primordial para diminuição dos referidos crimes.

Profª. Drª. Maria Inês Cunha Miranda
Delegada, Gabriela Garcia Damasceno

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *