Novas tecnologias em iluminação é tema de palestra na Uniessa

Engenheiro eletricista Carlos Eduardo Tavares

Os alunos da disciplina de Iluminação, 6º período do curso de Design, receberam, a convite da professora Karen Bortoli, o engenheiro eletricista Carlos Eduardo Tavares, para explanar sobre novas tecnologias em iluminação.

O palestrante é graduado em Engenharia Industrial Elétrica pela Universidade Federal de São João Del-Rei (2002), mestre em Engenharia Elétrica (2004) e Doutor em Engenharia Elétrica (2008) pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU). É coordenador do curso de graduação em Engenharia Elétrica, professor adjunto e pesquisador no Núcleo de Qualidade da Energia Elétrica da Faculdade de Engenharia Elétrica da UFU.

Na palestra, o engenheiro versou sobre o tema “novas tecnologias de iluminação”, apresentando as tecnologias mais atuais disponíveis no mercado para trazer maior conforto, comodidade e eficiência em iluminação urbana e arquitetônica para diversas categorias de ambientes.

No início do encontro, foi retomado o histórico da iluminação artificial, desde as primeiras lâmpadas incandescentes até as lâmpadas inteligentes, introduzindo a apresentação do potencial que a internet das coisas e as pesquisas científicas trouxeram para o presente. Pode-se dizer que em décadas de pesquisas, o entusiasmo inicial com a descoberta da luz elétrica e seu potencial de estender as atividades humanas durante a noite foi sendo gradativamente complexificado, incluindo a preocupação com relação ao bem-estar e produtividade humanos dentro dos ambientes iluminados artificialmente.

Isso nos leva ao desenvolvimento de sistemas de iluminação artificial como o “tunable white”, apresentado pelo palestrante como sendo aquele que simula as características do nosso rei Sol durante o passar das horas em um dia, características essas que influenciam diretamente o funcionamento do nosso organismo. Propriedades da luz como a intensidade luminosa e a temperatura de cor correlata são moduladas de acordo com a demanda, favorecendo momentos de maior concentração, introspecção, interação e descontração. Tudo isso podendo ser configurando na palma de nossas mãos, a partir de aplicativos para celulares e/ou assistentes pessoais digitais de custo acessível e instalação descomplicada.

No decorrer da palestra, foram ainda dadas explicações derivadas da engenharia sobre o funcionamento dos diodos emissores de luz (LED), sobre a tecnologia OLED e suas aplicações extremamente plásticas e esteticamente expressivas em artefatos de iluminação e retomados conceitos básicos de fotometria contextualizados em estudos de casos internacionais, como o edifício de escritórios The Edge da Delloite, em Amsterdam, nota máxima no sistema BREEAM de certificação de sustentabilidade. Nesse escritório, sistemas de condicionamento de ar e iluminação artificial permitem configuração individualizada de condições ambientais para cada estação de trabalho, promovendo conforto ambiental e controle de gastos energéticos a partir de sistemas interoperáveis baseados em internet.

O conceito de Li-Fi foi também apresentado, como aquele que permite transmissão de dados através de frequências de luz não visíveis, encontrando diversas aplicações, principalmente em função de sua velocidade de transferência de dados – equivalente à velocidade da luz.

Afinal, a partir dos conteúdos transmitidos, acredita-se que os futuros profissionais designers encontrarão maior motivação para implementação dos conhecimentos relativos à iluminação e suas tecnologias na obtenção de ambientes internos funcionais, adequadamente iluminados, mais saudáveis, confortáveis e energeticamente mais eficientes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *