“Compete à Engenharia de Produção o projeto, a implantação, a operação, a melhoria e a manutenção de sistemas produtivos integrados de bens e serviços, envolvendo homens, materiais, tecnologia, informação e energia. Compete ainda especificar, prever e avaliar os resultados obtidos destes sistemas para a sociedade e o meio ambiente, recorrendo a conhecimentos especializados da matemática, física, ciências humanas e sociais, conjuntamente com os princípios e métodos de análise e projeto da engenharia.” (elaborado a partir de definições do International Institute of Industrial Engineering – IIIE – e Associação Brasileira de Engenharia de Produção – ABEPRO)

O profissional de Engenharia de Produção tem muitas possibilidades de atuação em sua carreira, devido ao caráter multidisciplinar da sua formação. A base do curso, além de cálculo e física, é bastante direcionada para gestão e processos. Com isso, as oportunidades são multiplicadas, não se limitando apenas à indústria. O Engenheiro de Produção pode trabalhar diretamente com os sistemas de produção em fábricas, buscando formas de aperfeiçoar os processos, reduzir custos, aumentar a produtividade e garantir qualidade do trabalho. Além disso, prestadoras de serviços, lojas, setor de finanças e saúde, entre outros, oferecem boas oportunidades para o engenheiro de produção. Grandes perspectivas também têm se mostrado na área de logística, que é estratégica dentro das empresas e precisa de profissionais com o perfil técnico e com habilidades de gestão.

A remuneração é bem atraente para o profissional de Engenharia de Produção. De acordo com a lei que regulamenta os salários dos profissionais com diploma em engenharia, o valor pago para 8 horas de trabalho é de 8,5 salários mínimos. Algo em torno de R$8.000,00, considerando o atual salário-mínimo de R$954,00. A Engenharia de Produção é uma das profissões que pagam os melhores salários no Brasil. Segundo um levantamento feito pelo DataFolha na região metropolitana da cidade de São Paulo, um coordenador de projetos de sistemas ganha em torno R$10 mil e um gerente de controle de qualidade, cerca de R$12 mil. Mas, diversos outros cargos podem ser ocupados por um Engenheiro de Produção, com ganhos bem interessantes.

Prof. Rodrigo Augusto Bassan (Mestre)